Miss Biá, drag queen pioneira no Brasil, morre vítima de Covid-19 em SP

Miss Biá, drag queen pioneira no Brasil, morre vítima de Covid-19 em SP

Eduardo Albarella, mais conhecido como Miss Biá, uma das drags queens pioneiras no Brasil, com 60 anos de carreira, morreu no dia 03 de junho em São Paulo vítima do novo coronavírus. A informação foi confirmada por sua sobrinha.

Segundo Adriana do Nascimento, Albarella estava internado há cerca de dez dias por causa da Covid-19 e faleceu nesta manhã, aos 80 anos.

A notícia foi recebida com tristeza entre artistas LGBT+.

Temos um ditado entre nós de que ‘quando uma de nós morre, nós morremos um pouco’. Com a perda da Miss Biá ouso dizer que só hoje perdemos muito!“. disse a drag queen Ikaro Kadoshi ao G1.

Ela era o símbolo da luta, resistência e amor pela arte do transformismo/drag queen. Venceu inúmeras barreiras. Desafiou a ditadura, o tempo, as gerações. Ela era assim, destemida. Uma força da natureza cheia de luz. Um farol em mar revolto. Ficamos, todos nós, sem direção.”

A Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que organiza o evento, emitiu uma nota de pesar. “Miss, Biá, persona de Eduardo Albarella de 80 anos, começou na arte do transformismo no início da década de 60 e não parou mais. Arte, irreverência e bom humor. Estamos em luto. A saudade estará sempre presente“, diz o texto.

Muitos usaram as redes sociais para fazer homenagens a Miss Biá.